Ada é um reencontro com minha infância.  Se nas primeiras visitas, o sobrado permanecia intacto e ainda impregnado da presença de minha madrinha; ao final, ficaram só os vestígios de um passado já remoto, marcado como rugas nas paredes.